fbpx

Poder, pode. Afinal de contas, não cabe a uma pessoa alheia à rotina familiar interferir nos hábitos de adultos ou crianças que vivem dentro de uma casa. Porém, o horário de ir para a cama e descansar se reflete na qualidade de vida da criança. A saúde física e mental, bem como o desenvolvimento cognitivo e o desempenho escolar são impactados.

Diante disso, qual é a hora de criança dormir? Nosso objetivo é responder esta pergunta considerando a reação do organismo às diferentes rotinas de sono e suas consequências. Assim, embora cada família seja responsável pelas próprias decisões, elas podem ser tomadas de forma conscientes. Ficou interessado em saber mais? Continue a leitura!

Quanto tempo a criança precisa dormir?

Nossa necessidade de sono varia de acordo com a idade. O parâmetro mais aceito por especialistas é a tabela divulgada pela organização National Sleep Foundation, nos Estados Unidos, que estuda este tema e seu impacto ao longo de toda a vida.

Segundo a organização, os recém-nascidos de até três meses podem dormir até 19 horas a cada dia. Mesmo os mais agitados costumam dormir por pelo menos 11 horas. Até que a criança complete um ano, ela ainda dorme muito — entre 10 e 18 horas diárias, considerando o sono da noite e a soneca da tarde.

A partir daí, a quantidade de tempo diminui gradualmente:

  • 1 a 2 anos: 9 a 16 horas diárias de sono;
  • 3 a 5 anos: 8 a 14 horas diárias de sono;
  • 6 a 13 anos: 7 a 12 horas diárias de sono.

Portanto, se pensarmos em uma criança de 7 anos que precisa acordar às 6 horas da manhã para ir á escola, ela não poderá dormir depois das 23 horas. E esse é o limite mínimo. As necessidades individuais dela podem ser ainda maiores.

Mas e quanto à criança que tem a possibilidade de acordar às 10 horas ou 11 horas da manhã? Ela pode dormir mais tarde, desde que sua necessidade total de horas seja respeitada? Isso é o que você vai descobrir no próximo tópico.

Qual é a melhor hora de criança dormir?

Além de dormir a quantidade de horas necessárias para um sono restaurador, é importante que a criança realmente durma cedo. Os benefícios deste hábito são a regulação do relógio biológico e da produção de hormônios, descanso profundo e, assim como nos adultos, o fortalecimento do sistema imunológico.

Embora existam cronotipos diferentes, ou seja, um ritmo biológico que tende a ficar em alerta e repousar em horários diferentes, os estudos mostram que a maioria das pessoas (inclusive crianças) se beneficia em dormir cedo.

Vale a pena lembrar que, muitas vezes, as pessoas atribuem seu horário tardio de sono a esse ritmo biológico. Elas alegam que dormem tarde devido a essa característica pessoal.

Porém, isso pode não ser verdade. Nem sempre o fato de sentir sono apenas após a meia-noite se deve ao cronotipo, e sim ao fato de que a pessoa desenvolveu esse hábito desde a infância. Trata-se de uma insônia comportamental, e não biológica.

Mas voltando aos benefícios de dormir mais cedo, eles levam em consideração a química do sono.  A melatonina, que é o hormônio que regula o sono, começa a ser produzida ao final da tarde, à medida que a luminosidade natural diminui. O pico de sua produção acontece por volta da meia-noite.

Portanto, é nesse período que, naturalmente, o sono vem mais forte e também com maior qualidade. Isso só não acontece quando, por meio dos hábitos pessoais e familiares, nós forçamos o corpo a ignorar esse estímulo hormonal, seja por trabalharmos até tarde, por entretenimento, por acumular trabalho, estudo e afazeres domésticos, e assim por diante.

A criança, embora não tenha essas responsabilidades, muitas vezes segue o ritmo da família. Portanto, se os pais entendem os benefícios de dormir cedo, eles precisam ajudar seus filhos, desde pequenos, a não seguirem seus horários de sono. De preferência, mudando os próprios hábitos, também.

Quais são os benefícios de dormir cedo e dormir o suficiente?

Já vimos que é preciso dormir o suficiente. Além disso, segundo os horários de liberação de melatonina, o sono de melhor qualidade acontece antes da meia-noite. Mas quais são os benefícios de ajustar esse hábito às reais necessidades do organismo?

1. A criança dorme mais rápido

A hora de criança dormir não precisa iniciar uma guerra. Se você aproveitar o momento em que a produção de melatonina está em alta  — 8, 9 ou no máximo 10 horas da noite — o corpo estará pedindo sono.

Se a criança cria tem dificuldade para dormir nesse horário, é porque provavelmente ela adquiriu esse hábito devido à rotina da família. As exceções a essa regra são poucas. Nesses casos, é preciso reeducar o sono.

Porém, se a criança não desenvolveu esse hábito, ela lutará menos para dormir cedo. Afinal, os próprios hormônios ajudarão os pais nesta tarefa.

2. A criança acorda mais disposta

Geralmente, as crianças têm disposição de sobra. Porém, isso não significa que elas não sofram os impactos de uma noite mal dormida, seja por sono insuficiente ou de baixa qualidade.

Assim, quando a criança chega à escola, por exemplo, ela sente sonolência durante a aula. Fica mais difícil prestar atenção e, consequentemente, o aprendizado exige um grande esforço. Estudar pode se transformar em uma tortura, gerando a mesma sensação que temos quando somos obrigados a realizar uma atividade com muito sono.

Tudo isso gera uma série de consequências. Se ficar na escola vira uma briga com o próprio sono, logo a criança cria uma ideia de que estudar é desagradável e que aprender é difícil. E quanto menos ela gosta da escola, mais difícil fica aprender, mesmo. É o emocional interferindo no cognitivo e gerando um impacto negativo para o presente e o futuro do estudante.

Ao dormir cedo, o cérebro teve todo o descanso que precisava. Ele passou por um processo de reparação, de reorganização de informações e produziu substâncias que nos deixam dispostos, além de favorecerem funções cognitivas como a memória, a atenção, o raciocínio, a capacidade de planejamento etc.

3. A criança cresce mais

O hormônio GH regula o crescimento das crianças. Ele é produzido entre as 21 horas e as 4 horas da madrugada, durante o sono. Portanto, se a criança dorme após a meia-noite, ela diminui o tempo de produção do GH, reduzindo seu potencial de crescimento.

4. A criança aprende melhor

Um estudo britânico que analisou o desempenho de 11 mil crianças em testes de leitura, matemática e percepção espacial revelou uma correlação entre o sono e o aprendizado.

As crianças que dormiam após as 21 horas e não tinham horários regulares para dormir tiveram desempenho mais fraco nos testes quando comparadas às crianças com sono regular e que dormiam cedo.

5. A criança tem uma relação mais saudável com a comida

A leptina é o hormônio que produz a sensação de saciedade. Por outro lado, a grelina desperta a sensação de fome. Uma boa noite de sono mantém a produção desses dois hormônios em equilíbrio, facilitando o controle do apetite.

Quando a criança não dorme bem, a produção de leptina cai e a de grelina aumenta. Consequentemente, a criança pode ter um descontrole do apetite. Somado ao fato de que a falta de sono nos deixa irritados, as chances de descontar as emoções na comida são maiores, sendo um dos fatores que contribuem para o aumento da obesidade infantil.

6. A criança fica mais feliz

A privação de sono deixa qualquer pessoa irritada. Com a criança, não é diferente. Portanto, ensinar a criança a dormir cedo e a dormir bem é uma das melhores atitudes para promover sua felicidade.

Entendeu como a hora de criança dormir influencia o comportamento, o desempenho escolar e o desenvolvimento dos pequenos? E por aí, na sua casa, como é a rotina?

Quer dicas de como ajudar seu filho a reeducar seus hábitos de sono? Continue acompanhando nossos conteúdos!